Tributo a Vera Iolanda Randazzo


Acontece nesta sexta (22), às 19h, a sessão Magna da Saudade, na Academia Mato-grossense de Letras (AL), à Rua Barão de Melgaço, Centro, em Cuiabá, em homenagem a acadêmica Vera Iolanda Randazzo ...

Por: NEILA BARRETO*

Hoje (22), às 19h, acontece a sessão Magna da Saudade, na Academia Mato-grossense de Letras (AL), à Rua Barão de Melgaço, Centro, em Cuiabá, em homenagem a acadêmica Vera Iolanda Randazzo, tendo como oradora oficial a imortal Nilza Queiroz Freire, com as presenças de seus familiares, acadêmicos e convidados. Compareçam!


Historiadora, escritora e funcionária pública, Vera Iolanda Randazzo nasceu em Caxias do Sul-RS, aos 21 de setembro de 1927, descendendo de Roberto Edmundo Randazzo e Cecília Campagnoni Randazzo. Seus estudos fundamental e médio foram realizados junto ao Grupo Escolar Municipal de Criuva-RS e no Colégio Nossa Senhora da Conceição, de Porto Alegre -RS, e o superior incompleto em História, na Universidade Federal de Mato Grosso - UFMT.


Vera Iolanda Randazzo

Veio para Mato Grosso a partir de 1955, estado que adotou como seu e onde prestou relevantes serviços. Profissionalmente, ocupou os cargos de Oficial Administrativo da Biblioteca do Arquivo Público de Mato Grosso; Professora primária interina em Rosário Oeste, Diretora do Arquivo Público de Mato Grosso; Técnica em arquivística, pela Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso; Organizadora do Instituto Memória do Poder Legislativo, em seus primórdios; Membro da Comissão de Estudos de Fronteira, para exame de questões de milites entre os estados de Mato Grosso e Goiás; Autora do projeto de pesquisa das Leis no período de 1835 a 1889, apresentado à Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso.


Possuía Registro de Profissional em Arquivística, havendo sido também jornalista, colaborando em periódicos regionais.


Em reconhecimento ao seu trabalho e produção intelectual, é sócia fundadora da Sociedade Amigos de Rondon, sócia efetiva do Instituto Histórico e Geográfico de Mato Grosso - IHGMT, sócia correspondente da Academia Paulistana de História, membro da Ordem dos Bandeirantes de São Paulo.


Imortal da Academia Mato-Grossense de Letras, Iolanda ocupava a cadeira nº 19. Em 28 de abril de 1982, recebeu também o título de Cidadã Cuiabana, pelos relevantes serviços prestados à Capital. Contribuiu com artigos nos jornais: O Estado de Mato Grosso, A Tribuna Liberal, O Social Democrata, Diário de Cuiabá, Correio da Imprensa, Revistas do IHGMT e da AML.


Escreveu os seguintes livros: Pajemeira, pajemeira!; As cartas do grande chefe à sua esposa; Quando morreu Pascoal Moreira Cabral; Catálogo de Documento Históricos de Mato Grosso; Catálogo da exposição de documentos históricos em homenagem a Corumbá, pelo seu bicentenário; Catálogo da exposição de documentos históricos em homenagem a Diamantino (por ocasião do penta centenário); Contribuição à história do Arquivo Público de Mato Grosso: catálogo da exposição de documentos mato-grossenses da Proclamação da República: 91º aniversário; Catálogo da exposição de documentos históricos em homenagem a Poconé – bicentenário; Integridade territorial de Mato Grosso e o acordo com Goiás, dentre outros e, Verbete na obra Vozes Femininas, v. 6, da coleção Obras Raras da Literatura Mato-Grossense.


Divulgação


Imortal Vera Iolanda Randazzo


Entre os anos de 1974 e 1987, Iolanda assumiu a diretoria do departamento de Documentação e Arquivo, setor que antecedeu a criação do Arquivo Público de Mato Grosso.


Para a historiadora Vanda da Silva, Superintendente do Arquivo Público de Mato Grosso – APMT -, “Vera foi extremamente importante para a constituição do Arquivo Público de hoje. Foi uma das pessoas que mais lutaram, na década de 70, para a criação de um espaço onde fosse possível preservar a memória do Estado de Mato Grosso”, afirmou Silva.


Faleceu na capital aos 14 dias de fevereiro, do corrente ano, aos 91 anos de idade. Imortal da Academia Mato-Grossense de Letras, Vera deixa um legado importante de contribuição cultural e histórica para o Estado, 4 filhas, 13 netos e 22 bisnetos.


(*) NEILA BARRETO SOUZA BARRETO é jornalista, escritora, historiadora e Mestre em História e escreve às sextas-feiras para HiperNotícias.

E-mail: neila.barreto@hotmail.com


#artigo #veraiolanda #randazzo #academia #ihgmt #neilabarreto

Posts Em Destaque
Posts Recentes