Você sabia? Praça Ipiranga já foi palco de enforcamentos


A Praça Ipiranga, no Centro de Cuiabá era chamada de ‘Largo da Cruz das Almas’. Os presos condenados eram mortos por enforcamento no local.

Isso era na época da Colônia. Uma espécie de juiz de outro estado dava as sentenças ou mandava matar ou mandava prender. Na época, corria o boato de que pessoas mortas no Largo da Cruz das Almas continuavam nesse local assombrando os moradores.


Ao redor do Largo, em um prédio, as pessoas começaram a montar uma feira, vendendo pescado, verdura e outros alimentos. Foi o primeiro mercado público. Isso durou até a Guerra do Paraguai, quando a Guarda Nacional tomou [o prédio] para a instalação de uma enfermaria para abrigar os doentes. Houve uma epidemia de varíola naqueles anos depois da Guerra do Paraguai.


Depois de mercado e enfermaria, o prédio virou uma espécie de quartel para militares do Exército. O nono e último governador da Capitania de Mato Grosso, Francisco de Paula Magessi Tavares de Carvalho, foi quem mandou fazer a praça, antes chamada de Marquês de Aracati, nome em homenagem a si próprio. “Depois disso mudaram o nome para Praça Ipiranga, justamente ao grito de Dom Pedro 1º (Proclamação da Independência do Brasil em 1822).


Expulsaram os mercadores. Eles ficaram sem esse mercado até 1910, até que se foi construído um mercado na Rua Joaquim Murtinho com a Rua Generoso Ponce, até hoje esse mercado existe. Essa mania de feira se transferiu para o Porto.


A praça Ipiranga foi urbanizada, ganhou coretos e traços arquitetônicos. Por muitos anos foi local de festas populares e apresentações culturais. Já o prédio usado pelos militares foi fechado, tomado pelo Patrimônio Histórico do Estado e passou por várias reformas. Até hoje o Ganha Tempo guarda detalhes da arquitetura original do período colonial.


Fonte: Aníbal Alencastro (historiador)

#pracaipiranga #cuiaba #enforcamento

Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags
Nenhum tag.
Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square
CONTATO

Neila Barreto

Jornalista e Historiadora

Telefone:

65-99981-7764

 

Email:

neila.barreto@hotmail.com 

  • Black LinkedIn Icon
  • Black Facebook Icon
  • Black Twitter Icon
  • Black Google+ Icon
  • Black Instagram Icon

© 2023 Luiz Ernesto Barreto Proudly created with Wix.com