Luto em MT: Em velório, procurador é lembrado por retidão e conhecimento

José Vitor da Cunha Gargaglione morreu nesta quarta-feira, após dois anos de luta contra o câncer

Parentes e amigos se despediram na manhã desta quarta-feira (5) do procurador do Estado José Vitor da Cunha Gargaglione, que morreu nesta madrugada aos 60 anos, vítima de câncer. O velório está acontecendo na Capela Jardins, em Cuiabá.


Prima do procurador, a desembargadora Maria Helena Povoas conta que José Vitor veio do Rio de Janeiro para Cuiabá a pedido de sua mãe, tia do procurador.


“Aqui ele se casou, formou família e nunca mais voltou ao Rio de Janeiro, a não ser a passeio. Ele se estabeleceu e se tornou um cidadão respeitado e amado pela sociedade. Um cidadão que formou uma base sólida. E a prova disso está aqui, que é de reunir as pessoas que hoje se despedem dele”, disse a desembargadora.


Para Maria Helena, Gargaglione era um dos maiores nomes do mundo jurídico do Estado. “Hoje Mato Grosso perde, na minha opinião, uma das maiores cabeças do mundo jurídico. Um dos caras que mais conheciam Direito nesta terra. Com certeza deixará grandes saudades no peito de nós, familiares, mas também no mundo acadêmico e de juristas”, afirmou.


O presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) em Mato Grosso, Leonardo Campos, também prestou homenagem ao amigo, que, segundo ele, era uma “enciclopédia” do Direito.


“Mato Grosso perde uma das culturas jurídicas mais importantes. José Victor era, praticamente, uma 'enciclopédia ambulante'. Sobre todos os assuntos do Direito, o José Vitor tinha resposta na ponta da língua”, disse.


Ele ainda lembrou que Gargaglione, além de "exemplar operador do Direito", tinha uma personalidade admirável. “Um exemplo de caráter, uma retidão e um profissional exemplar”, disse.


“Antes da cultura jurídica, um grande ser humano. Um ser humano do bem, que cultivou durante um grande período da sua vida hábitos saudáveis, um esportista, um lutador, uma pessoa de um astral incrível. A Terra perde um grande homem, e o Céu ganha um garoto que fará muita festa lá”, afirmou o presidente da OAB.


A luta contra o câncer


Lutando contra um câncer desde 2016, o procurador chegou a ter diagnóstico de cura. À época, lançou um artigo falando da descoberta, do processo cirúrgico e do tratamento.


“Se nesta estrada me virem andando de cabeça erguida e peito estufado, não julguem que a arrogância me dominou. O tempo urge. E eu não sentei para chorar”, pontuou.


Mas em fevereiro deste ano, o tumor voltou a aparecer. Ele estava internado desde março, período em que a doença foi desenvolvendo de modo progressivo.


No entanto, segundo a filha do procurador, a advogada Lorena Gargaglione, o pai se manteve esperançoso para a cura.


“Nós tínhamos muitas esperanças. E ele também, nunca deixou de ter esperança. Tanto é que sempre que nós queríamos conversar sobre mais sério [no hospital], ele dizia: 'vamos falar disso quando eu estiver em casa'. A esperança sempre esteve muita viva em nós e nele”, disse a filha.


Notas de pesar


Entidades, órgãos e personalidades do Direito emitiram nota de pesar na manhã desta quarta.


O presidente Instituto dos Advogados Mato-Grossense, o Fábio Capilé, anunciou que a instituição realizará uma moção de aplausos ao procurador.


“Como não aplaudir a sua conduta, a sua postura, a sua ética, e a prática de sempre dizer a verdade, doa a quem doer? Você hoje é referência para o nosso Estado no campo jurídico e também no campo social”, disse Capilé.


O governador Pedro Taques (PSDB) recebeu com pesar a notícia do falecimento de Gargaglione. “José Vítor Gargaglione foi um defensor das leis e contribuiu muito para o progresso do Estado, atuando como servidor público e como cidadão. Que sua família receba nossas condolências e tenha forças para superar este momento de dor”, disse o governador.


Em nota, a Associação dos Procuradores do Estado de Mato Grosso (Apromat) manifestou pesar pelo falecimento.


“Profissional exemplar, grande professor, amigo querido, pai e avô amoroso, Zé Vitor, como era chamado pelos colegas, deixa ensinamentos e exemplos que nunca serão esquecidos, em reconhecimento ao imenso legado deixado por ele na Procuradoria Geral do Estado (PGE). Uma de suas principais marcas foi a luta intransigente pelas causas associativas”, consta trecho da nota.


A Procuradoria Feral do Estado também emitiu nota por meio da procuradora-geral Gabriela Novis. “Mato Grosso perde um dos seus maiores juristas e professor. Apaixonado pela advocacia pública, foi grande defensor dos Direitos Humanos, das mulheres e das crianças”, disse a procuradora-geral.


Gabriela Novis reforçou a contribuição do colega para os avanços conquistados pela Procuradoria Geral do Estado (PGE). Conforme a procuradora, os membros da instituição estão consternados com a morte.


O prefeito de Cuiabá, Emanuel Piunheiro (MDB), também presta condolência aos familiares. “À família, deixo meus mais sinceros votos de que encontrem forças para superar este momento doloroso, e que tenham certeza que a competência e o afinco de José Vitor deixaram sua marca registrada na história do Estado”, disse o prefeito


Currículo


Formado em Direito pela UFMT, Gargaglione foi procurador-geral do Estado e corregedor-geral da PGE.


Na PGE, também assumiu a Subprocuradoria Geral Judicial e Administrativa, além de ter chefiado a extinta Procuradoria Judiciária, que deu origem à Defensoria Pública.


Foi conselheiro da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), seccional Mato Grosso, membro de comissões de Defesa dos Direitos Transindividuais, Difusos e Coletivos, e do Conselho De Defesa da Criança e do Adolescente.


Gargaglione participou do projeto de Jurisprudência pela Igualdade e combateu qualquer discriminação de gênero.


Ele também atuou como professor nas Escolas Superiores do Ministério Público e da Magistratura, faculdades de Direito e escolas preparatórias para concursos e foi incentivador da criação da Escola Superior de Advocacia Pública.


Velório


O velório ocorre na sala Tulipas da Capela Jardins, em Cuiabá, desde o início na manhã desta quarta-feira.


O sepultamento será no cemitério Parque Bom Jesus no fim desta tarde.

#garglione #procurador #mariahelena #povoas

Posts Em Destaque
Posts Recentes