Educadora lança vestibular de nova faculdade Poliensino, focada em ensino humanizado e incentivo à p



A professora Maria Madalena Carniello Delgado, reitora e sócia-proprietária do Instituto Poliensino, já trabalha há mais de 30 anos como educadora. Mesmo após se aposentar ela sentiu a necessidade de continuar com seu trabalho. Com a experiência que adquiriu ao longo dos anos, ela e o restante de sua família, proprietários do Instituto, decidiram avançar mais um pouco. Será realizado no próximo dia 15 de dezembro o primeiro vestibular da Faculdade Poliensino, seguindo a filosofia de Madalena, de oferecer um ensino mais humanizado, pensado no aluno.


A professora Madalena atuou a maior parte de sua vida no município de Mirassol d’Oeste (a 294 km de Cuiabá). Quando sua aposentadoria foi se aproximando ela começou a pensar em possibilidades de continuar com seu trabalho, que é a sua vocação. “Eu gosto muito de Educação, acho q ela é o caminho, acredito que ela abre horizontes, então precisa ser bem trabalhada. E nós sabemos que com quarenta e poucos anos o professor se aposenta, e isso me angustiava porque era exatamente o momento em que eu já me sentia preparada para trabalhar com educação, aí eu abri os institutos, que hoje viraram a faculdade”. Formada em letras, Madalena foi professora de Língua Portuguesa e Literatura e depois que mudou para Cuiabá se aposentou. Ela e sua família então fundaram o Instituto Poliensino, que oferece cursos técnicos profissionalizantes, Educação de Jovens e Adultos (EJA) e também cursos de pós-graduação. No entanto, ela e sua família decidiram avançar em sua missão de educar. Foi daí que surgiu a Faculdade Poliensino, que oferece cursos de bacharelado, licenciatura e também tecnólogo. Com toda a experiência que possui, ela acredita que poderá levar um ensino mais humanizado. “Da minha experiência como professora o que eu trago para esta faculdade é o que eu sempre acreditei, em uma educação humanizada, onde a gente olha para o aluno como um ser humano capaz de produzir, que ele não é só um número, uma mensalidade, mas é um ser humano em crescimento”. A princípio a Faculdade Poliensino oferecerá os cursos de Administração, Pedagogia e os tecnólogos em Agronegócio, Gestão Pública e Segurança Pública, todos estes presenciais. Há também a previsão de, em um futuro próximo, serem oferecidos estes cursos, juntamente com os cursos de Ciências Contábeis e tecnólogo em Recursos Humanos, por ensino à distância. Todo o material didático destas disciplinas é desenvolvido pelo próprio corpo docente. “Nós trabalhamos com mestres e doutores em sua maioria, e o nosso material é todo produzido pelo nosso corpo docente. Então o nosso aluno, desde o momento que ele fizer a matrícula dele, o material que vai utilizar para estudar é todo produzido pensando nele, feito pelos nossos mestres e doutores”. A empresa é familiar e possui cinco sócios diretores. A intenção do grupo é oferecer um ensino diferenciado. A estrutura oferece estacionamento interno, atendimento em horário de almoço, laboratório de informática e biblioteca física e virtual. “A biblioteca virtual é um dos diferenciais, principalmente porque o aluno pode acessar da casa dele. Mas é um conjunto, a qualidade dos docentes também, a forma de atendimento que nós temos, em cada setor tem um profissional da área, com nível superior, atendendo, um atendimento padronizado para a educação”. O investimento em pesquisa também é um dos projetos. De acordo com Madalena também há um planejamento para a criação de uma revista científica. Órgãos de pesquisa, como CNPq e Fapemat, financiam alunos graduandos, de organizações públicas ou particulares conveniadas, para trabalhar com pesquisa.O Polensino fez o apadrinhamento de alguns destes alunos, após cortes no Governo. “Antes de começarmos a oferecer cursos de bacharelado, nesta pré-mudança que teve no Governo, de diminuírem o número de bolsas de estudo, nós já apadrinhamos alunos da escola pública, da faculdade pública, com uma bolsa para ele continuar pesquisando. O nosso trabalho é bastante interativo e integrado, nós não somos uma empresa de educação, nós somos uma instituição educacional”. O vestibular acontece no próximo dia 15 de dezembro. Serão oferecidas 100 vagas por curso e para a aprovação também será avaliada a nota do Exame Nacional do Ensino Médio. De acordo com a reitora, os preços são mais acessíveis e há mais opções de pagamentos. “Com relação à mensalidade, nós estamos com um valor um pouco abaixo do valor de mercado, e nós temos também uma empresa, que é nossa, de crédito educativo e bolsas de estudo. Então o aluno que passar no vestibular, que vier estudar conosco, ele já vai ter a possibilidade de ser contemplado com uma bolsa de estudos, bem como poderá financiar parte do estudo dele conosco”. Para se inscrever no vestibular da Faculdade Poliensino é preciso acessar o site ou comparecer na sede da instituição, localizada na Avenida dom Bosco, 1633, Bairro Goiabeiras. As inscrições custam apenas 1 quilo de alimento não perecível, que será doado ao Lar São Vicente, que cuida de idosos. Mais informações pelo telefone (65) 3623-0202.

#educacao #curso #facildade #poliensino

Posts Em Destaque
Posts Recentes