Livro publicado em Cuiabá conta a trajetória da água na capital mato-grossense


Uma das maiores riquezas mundiais, a água, é tema do livro de Neila Barreto e uma das nossas dicas de leitura para o final de semana. “Bicas, fontes, chafarizes, Caixa d’água Velha e a água de beber no espaço urbano de Cuiabá, 1790 – 1886” conta o percurso da água na capital mato-grossense, ressaltando momentos importantes da história. A obra, publicada pela Carlini e Caniato Editorial em 2007, está disponível na sede e no site da editora.

O livro convida o leitor a caminhar pelo espaço urbano de Cuiabá dos séculos XVIII e XIX para observar como os poços, os rios, os córregos, as fontes, as bicas, os chafarizes, as penas d água indistintamente saciavam a sede dos escravos, dos pobres livres urbanos e dos homens e mulheres da elite, apontando-nos os instrumentos que eram utilizados para o transporte e posterior uso da água, como as latas, cuias, os potes, as carroças, as pipas e os bois.

Dentre outros fatos, “Bicas, fontes, chafarizes” aborda o primeiro sistema público de abastecimento de água construído pelos empresários João Frick e Carlos Zanotta. De acordo com a autora, este sistema foi feito com um contrato de 180 contos de réis. A obra foi iniciada em abril de 1882 e inaugurada em 30 de novembro de 1882, no governo do presidente de província de Mato Grosso – José Maria de Alencastro.

Mais adiante, o livro aborda os espaços aos quais a autora denominou de “Espaços Privilegiados de Água Potável Urbana”, onde as primeiras penas de água finalmente foram instaladas em Cuiabá, no final do século XIX, especificamente no ano de 1886.

A obra trata também das políticas públicas de abastecimento de água em Cuiabá, resultando em sistemas de captação e distribuição com aquedutos e Hidráulica. Para tal, a autora teve de examinar a legislação competente com as posturas municipais e os contratos realizados, entre o final do século XVIII e o final do século XIX.

Neila Barreto enriquece seu trabalho descrevendo as práticas cotidianas da população para assegurar o seu abastecimento de água potável, sua diversificada utilização e tratamentos. “Bicas, fontes, chafarizes” trata-se de uma pesquisa matriz, conforme afirma o professor doutor Otávio Canavarros, do mestrado de História da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), orientador da escritora.

Ao final, “Bicas, fontes, chafarizes” presenteia o leitor com um “Pequeno Dicionário das Águas”, onde podemos localizar, desde as mais variadas formas de uso por parte da população ao longo dos séculos, um quadro comparativo de algumas ruas, largos, praças e becos da Vila Real do Senhor Bom Jesus de Cuiabá aos dias atuais, além de chamar atenção das autoridades mato-grossenses para a importância do saneamento básico.

Sobre a autora

Neila Barreto é professora, jornalista, especialista em didática, metodologia do Ensino Superior e ciências políticas. É também mestre em História.

Onde comprar

“Bicas, fontes, chafarizes, Caixa d’água Velha e a água de beber no espaço urbano de Cuiabá, 1790 – 1886” está disponível na sede da Carlini e Caniato Editorial e no site da editora. Clique AQUI para acessar.

Carlini e Caniato Editorial

Rua Nossa Senhora de Santana, 139 – sala 3 – Edifício Acará Bairro Goiabeira – Cuiabá – Mato Grosso CEP.: 78020-122 Tel.: 65 3023-5714


Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags
Nenhum tag.
Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square
CONTATO

Neila Barreto

Jornalista e Historiadora

Telefone:

65-99981-7764

 

Email:

neila.barreto@hotmail.com 

  • Black LinkedIn Icon
  • Black Facebook Icon
  • Black Twitter Icon
  • Black Google+ Icon
  • Black Instagram Icon

© 2023 Luiz Ernesto Barreto Proudly created with Wix.com